Desde o pretérito dia 8 de dezembro (de 2021), Festa da Imaculada Conceição, que a cripta do Sameiro está enriquecida com um novo sacrário, denominado “Sagrado Coração”, concebido pelo artista Jacques Ruela.

A peça está colocada no espaço da capela-mor, fazendo contraponto à imagem de Nossa Senhora do Sameiro. Tem de altura 2,30 m. e de largura 1,20 m. É concebida em madeira de kambala escura, com formato retangular e rematada superiormente por um pequeno crucifixo.

Na porta do sacrário sobressai uma custódia, com o recetáculo radiante, os vidros da radiação iluminados por luzes LED, RGB. Essas luzes escondem-se por detrás do recetáculo e podem mudar de cor conforme a solenidade ou tempo litúrgico que se celebram.

Mas a porta do sacrário apresenta ainda outras particularidades. Na verdade, dela emergem duas mãos abertas, generosas, em postura de entrega, concebidas em pedra moleanos.

E essas mãos seguram um coração (em pedra de sal), iluminado interiormente com uma cor vermelha, dando um aspeto real a esse símbolo eloquente do amor infinito de Deus por todos nós.

A porta do sacrário tem a forma de ogiva romana, com uma escultura em baixo relevo, da autoria de Pedro César Teles, a representar um pelicano a regurgitar, dando de comer às suas crias.

Nem de propósito: afinal, não é isso mesmo que Jesus faz por nós? – Dá-nos alimento. Melhor, oferece-se a Si mesmo em alimento, para que não nos falte o Pão do Céu, o Pão da vida, o Pão que para nós é banquete e penhor de eternidade feliz.

Eis o Sacrário “Sagrado Coração”. Depois de o contemplarmos não mais esqueceremos: Cristo é o nosso “sol radioso”; tudo na Eucaristia nos fala de doação, de entrega, de ofertório; o coração recorda-nos sempre o amor infinito de Deus por nós; o pelicano evoca sempre o alimento que Deus nos dá, melhor dito, o Deus que se nos oferece em alimento, para poder estar dentro de nós e ser nosso companheiro de viagem.

Ao mesário Fernando Araújo, que custeou o investimento, uma palavra de viva gratidão; aos artistas – Jacques Ruela e Pedro César Teles – a expressão do maior apreço; a todos quantos visitam e rezam na cripta, que a comunhão com Deus seja portadora das maiores bênçãos e graças do Céu, donde também recebemos auxílio da Mãe, a Senhora do Sameiro.

[Texto: Paulo Abreu]
Eventos