Este ano, por razões que se prendem com a pandemia, não pode realizar-se a tradicional procissão ao Sameiro – mas vai celebrar-se eucaristia que, se o tempo o permitir, será campal.


Tal como previsto nos Estatutos da Confraria, o 1º Domingo de junho – este ano, calha a 6 – é o dia da sempre muito ansiada e participada Procissão Arquidiocesana ao Sameiro. Mas, este ano, por razões sobejamente conhecidas, aconselha a prudência a que não se leve a efeito. 

No entanto, celebra-se eucaristia, pelas 11h, e que será presidida pelo Senhor Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga. A missa será campal, no terreiro defronte da cripta, se a meteorologia o permitir (caso não, será no interior da cripta).

No mesmo dia, pelas 10h, ocorrerá, na apelidada Praceta S. João Paulo II (rotunda da GNR), um momento de celebração do término dos trabalhos de requalificação (nova iluminação, novos ajardinamentos, entre outras benfeitorias), desta que é uma das “portas de entrada” do Sameiro.

Sem categoria